Quem sou eu?


É bom escrever sobre isso, certo?


Um breve resumo da minha vida e porque eu faço o que faço hoje

Olá, meu nome é Tomaz! Conhecido como TmzOS, Icarus, Xplod, Keviel, M1tzraeL, Rasguarth, DeGrayve, entre outros apelidos.

Sou um cara nascido em 1989 e desde pequeno tudo pra mim chegou depois, até mesmo tecnologia, afinal não sou rico e nunca fui (mas nunca faltou nada, minha família é foda!); pra todos os efeitos sempre que pegava algo novo pra "futucar" aprendia rápido.

Quando pequeno eu era instigado a criar coisas com meus legos (o único brinquedo caro que tive), e com eles eu criava meus próprios mundos e simulações do que eu pensasse (e ainda pretendo fazer um crossbow funcional de Lego Technic, já fiz um com o comum). Também tive uma leve tendência a desenhar coisas e conseguia desenhar acima do normal pra uma criança da minha idade (mas acho que ninguém deu muita bola pra isso na época). Tive a influência de minha mãe pra escrever coisas (ela foi professora e me incentivou desde cedo).

Manda Chuva > Galinha Pintadinha

Meu pai, se não me engano, no natal de 1997 (acho), deu pra mim e meus irmãos um Mega Drive 3, sim lembra do que falei de tudo atrasado, mas aquilo deu um empurrão pra muita coisa.

Com o tempo descobri os games como uma forma de libertação e conforto. Libertação porque desde pequeno eu já demonstrava uma tendência pra criar coisas aleatoriamente, mas me sentia limitado; nos games consegui descobrir um potencial infinito de arte, entretenimento e criação, coisas que me circulam a vida toda; o conforto veio juntamente, pois eu sempre fui uma pessoa solitária com bem poucos amigos (mais precisamente no passado, hoje eu tenho montes ^_^ ).

Com isso dá pra imaginar porque eu já gastei tanto tempo com jogos eletrônicos, mas isso foi algo progressivo.

Posteriormente, vendo meu irmão no curso de informática vi um outro potencial explorável, e então comecei a absorver muita coisa do que ele trazia do curso dele (mesmo sem entender muito). Até aqui eu devia ter uns 11 anos, e comecei a ficar ligado na informática.

O tempo foi passando e quando meu pai comprou um computador pra casa, ali por volta de 2002, a coisa evoluiu quase que exponencialmente. Nesta época criei meu primeiro e-mail, e então criei meu então conhecido apelido TmzOS, que é derivado de TOS a assinatura do meu irmão pra algumas coisas na época (que valia pros três irmãos pois é baseado nos nossos nomes, e todos nós temos o nome começando por "T", porém eu queria criar algo um pouco diferente).

Aprendi um monte de coisas seguidamente, animações em Flash, HTML, Javascript, CSS, Delphi, etc. Pouco tempo depois, comecei a me interessar mais pelos jogos de PC e descobri a arte divina das modificações de jogos (alias agradecimentos especiais ao Yuri que baixou a SDK do Half-Life pra mim na época, pois minha internet era um lixo discado). Neste mesmo tempo conheci o Counter-Strike e o Quake 3 Arena, dois jogos que intensificaram meus estudos e gostos pela modificação e level design (Valve Hammer > GtkRadiant, sorry id). Porém meu conhecimento era muito pequeno pra tocar em algo tão "robusto" e não saiu nada decente. Neste ponto, a minha "solidão natural" em casa me permitia criar do zero um mapa de CS, configurar todos os waypoints dos bots (PodBot 2.5) e então jogar contra eles (hell yeah, complexo supremo de forever alone promode).

Além do Mega Drive tive um N64, comprado de segunda mão com dinheiro de presentes guardados por uns 2 anos, e ainda dividido com meu irmão (haja economia). Melhor console da história, foda-se Sony e Microsoft. Um salve pro meu primo e irmão Rafael, que jogou muito comigo (e to devendo umas visitas rs).

Neste ponto eu já estava jogando MMOs ("culpa" do Rafael, em partes rs), joguei tantos que nem lembro o nome de todos. Estes me ajudaram a aprender inglês (afinal a minha base era única e exclusivamente o que se dava no colégio público), e joguei com todo tipo de gente que você imaginar (dos Estados Unidos até China).

Passou uns tempos e joguei muita coisa e conheci muita gente legal, e então comecei a ver que aquilo ali era o que me deixava feliz e satisfeito.

No ensino médio peguei um grande gosto por música, e pensei em ser músico, mas não tive motivação suficiente. Ao menos aprendi muito e tenho muito a agradecer aos meus grandes mestres Alan (esqueci se é com dois "L"s) e Daniel.

Se você acha que eu sempre fui um nerd paradão, no ensino médio eu só tirava 10 em educação física, e jogava TUDO.

Os games e a internet me mantiveram bem vivo quando tive minha primeira recaída psicológica, após o fim do ensino médio (um momento de infelicidade profunda). Em 2007, conversando com uma menina que não lembro o nome (que conheci jogando algo), me envolvi um pouco com o cosplay. Era legal, me divertia e aprendi tanta coisa que simplesmente valeu cada segundo gasto (até ganhei uns trocados criando algumas coisas).

Neste tempo, pouco antes ou depois, conheci um vídeo chamado "Forever 2" (com highlights de Quake 3 Arena), produzido "por um cara que sumiu" chamado Vecchi. O vídeo dele me inspirou a começar a fazer vídeos na internet, e então busquei aprender as coisas. Aqui nesse ponto criei meu canal do YouTube (enquanto escrevo isso achei o vídeo no PC e caiu uma lagriminha).

Eu já estava no meio de um curso de administração, que não era o que eu queria (eu queria informática), mas concluí bem e tive meus méritos em algumas coisas.

Em 2008 comecei a jogar Cabal Online, um jogo que me fez conhecer pessoas incríveis e me fez desenvolver um senso analítico pros jogos que eu jogava; antes eu não pensava tanto em analisar detalhes dos games pra otimizar minha jogabilidade (só no Quake 3), mas depois deste eu comecei a fazer isto pra quase tudo.

Ali em 2010 acabei meus estágios de adm e então comecei minha faculdade de Sistemas de Informação. A faculdade num geral foi tranquila, muita coisa ali eu já tinha visto de perto, mas depois veio uma onda de problemas. Ao fim da faculdade eu pude ver que a área de TI que eu buscava trabalhar era muito problemática, e isto me desmotivou radicalmente. A empolgação de estudar o que queria reduzia ano após ano durante a faculdade, mas os jogos estavam do meu lado, unindo todas as boas experiencias que tive na vida.

Muitas outras coisas mudaram muito com o tempo: mundo, família, decisões, etc. Me decepcionei muito também com a pessoa que era meu maior ídolo, meu irmão, e ali eu fiquei perdido. Meu mundo funcionava de uma forma muito específica e parte da base dele estava ruindo de um jeito estranho pra mim. De 2014 até perto do fim de 2015 tudo parecia confuso e incerto. Meu ânimo pras coisas reduzia muito, dia após dia; tive insônia por meses e descontroles emocionais consideráveis.

Mas não adiantava ficar daquele jeito, a instabilidade travava minha vida pra qualquer projeto e acabou atrapalhando em alguns; quando coloquei na cabeça que eu só realmente dependia de mim pra viver a minha vida, resolvi dar a volta por cima. Quando recobrei meu próprio equilíbrio (sem nenhuma religião definida), vi que tudo o que gostava se afastava de mim lentamente, e não era aquilo o que eu queria. Nisso parei e olhei pra tudo que me envolvi e finalmente decidi o que fazer.

Hoje eu sou o conjunto de tudo que vivi, e vivo baseado no que me faz feliz. Vivo melhor pra mim e pra todos a minha volta, aos poucos melhorando mais. Já passei pelo inferno uma vez, e na próxima pode ter certeza que passo rápido, pois já tenho ele todo mapeado e sei até as mecânicas do boss.

Seja bem-vindo ao meu louco mundo.


Se quiser saber o que tenho feito ultimamente, clica aqui.